Mundos Selvagens

Padrão

É um universo transcendente feito de planetas, que se tocam e se beijam, dos seus sonhos nasce o Espaço.

Quando as estrelas se beijam fica a vibração dos seus corpos no céu de nebulosas.

Na paisagem da memória permanece a névoa do desejo, faiscante de remota constelação do que não foste e poderias ter sido. Desejo das tuas asas que enchiam o céu.

Fragmentos dispersos o olhar contempla, a beleza dos mundos interiores, mundos que existem dentro de ti.

tumblr_ncxy1181my1qhzx48o1_500

Mundos selvagens habitados por feras indomáveis, mundos misteriosos de florestas virgens inacessíveis ao toque humano.

O medo corre nas fontes do teu  coração, temes as coisas belas e selvagens que povoam os teus mundos.

Quiseram os teus olhos cobrir de bênçãos a miséria do pó que ias pisando ao caminhar nos meus desertos. Quis o teu toque adormecer os escorpiões que se ocultavam nas areias movediças da minha alma. A tua  doçura desceu ao abismo do meu nada, e onde havia secura e aridez, nascem árvores e crescem flores.

Porque vieste, meu olhar, ao chamamento da minha alma?

Não vês que magoarás os teus pés nas duras pedras do meu caminho, não vês que sou um egoísmo feito  de escuridão a pedir a luz do teu olhar, uma solidão de amor a aprisionar a tua alma?

Ricardo Gomes

Mysterium

Padrão

8315529000_7b8f0f7cd6_b.jpg

Rosto enigmático de olhar infeliz, alma que buscava respostas para as perguntas importantes.

Mergulhava no crepúsculo dos sonhos, como quem sonha, na beleza da solidão.

Profeta solitário, agora e para sempre, o amor está no silêncio de quem contempla a verdade.

Na solidão do ventre sorri para a escuridão, no vazio onde me perdi, esse recanto onde o amor é desapego.

Onde só entra quem eu quero.

Seres que povoam os meus céus, cantem em terra de desejo, pura imagem da beleza.

Seres que povoam os meus infernos, amem o ser rendido de prazer nas chamas do desejo.

Solidão, palavra gravada no coração, amargurados lábios estes que beijam a desilusão.

Prisioneiro do corpo, abraço a resignação, na dança da solidão és desilusão.

Solitário adormeço nos invisíveis mundos, afogo-me, buscando na superfície a ausência do teu ser.

Ricardo Gomes

 

 

Lua

Padrão

Essa lua tão doce, tão nua, mistério para mim.

Essa lua, olhar que ofusca,

o corpo suspenso nas brumas do tempo.

Vive no brilho da minha escuridão, sou reflexo da sua ilusão.

Belo é o luar da noite abrasadora,

consumida, minha alma envolta,

nas faíscas reluzentes de sonho,  chamas do teu corpo.

Lua

Em névoa de fantasia entre vales e montes,

dentro da escuridão do abismo,

no luar do teu sorriso.

Reluz em mim, lua oculta,

segredo que me atormenta.

Lua que brilha por trilhas infinitas,

em todas perdido, olhar da paixão,

agitado coração anseia pela noite, só para te ver.

E já rendido te contempla,

vive para te amar.

Suspirando pelo anoitecer do toque,

em braços de estrelas.

Escuto a voz da noite, apalpando pela escuridão,

o caminho para os teus lábios.

Reflexos de luar, enigmas do belo.

Deslumbres de perdição, no negrume do espaço.

Ricardo Gomes

Floresta de Rosas

Padrão

O príncipe das trevas caiu do céu, depois do abandono do jardim, tudo se formou.

Formara-se a floresta virgem, a floresta de rosas invadindo os caminhos, afogando-se nos rebentos silvestres, misturando as variedades a ponto tal, que, nos mesmos pés, pareciam abrir-se rosas de todos os aromas e de todas as cores.

Todos os caminhos da floresta estavam cobertos, e o príncipe caminhava à sombra em perfume. Ele via com os olhos fechados e escutava o cântico das rosas.

rose-tattoos-30A voz dela surpreendeu-o perguntando-lhe:

– Porque vês com os olhos fechados?

Uma voz enigmática respondeu:

– Porque os botões de rosa captam maior beleza, contendo a mesma fragrância.

– Falas por enigmas? Replicou ela.

– Vejo sete rosas em ti, mas o perfume do desejo, essa é a melhor visão.

– Tu és o meu amor, vens da minha carne, esperas que eu te tome nos meus braços, para não formarmos senão um… Estava a sonhar contigo.

Tu estavas no meu peito, e eu dava-te o meu sangue, os meus músculos, os meus ossos. Eu não sofria. Tu tomavas-me metade do coração tão docemente, que era em mim uma volúpia dividir-me assim.

A chuva de rosas que escorreu pelo teu corpo, os teus cabelos feixes flamejantes. Minha flor perfumada com um aroma próprio, nua, inocente, sem vergonha.

Amo-te e em volta de nós as roseiras florescem.

– Porque não abres os olhos, se abriste o meu coração?

– Escuta e observa que ao nascer dos raios resplandecentes os botões das rosas abrem-se ao mundo. Ao perceber que és o meu Sol, abro os meus olhos para ti.

 

P.S celebramos  quatro anos de amor, obrigado por seres quem és na minha vida.

 

Ricardo Gomes

Feliz Aniversário

Padrão

13606784_1044201165615249_5804846342728670874_n

O centro do teu coração é um relógio de eternidades.
O centro do teu coração é aquele lugar em que me posso esconder. É um mar deserto, virgem, sagrado, ostentando a sua doçura selvagem na inocência da solidão.
Só o Sol aí penetra, estendendo-se como uma toalha de ouro sobre os prados dos meus olhos e as árvores do meu ser. Conheço-te como conheço a mim próprio e neste dia que tu nasceste é o dia em que uma parte de mim também nasceu.
Porque conhecemos a eternidade de mãos dadas, o teu sorriso é a minha oração.
Amo-te és parte de mim, aqui dentro não conheces paredes nem limites.
És pureza, puro ouro, uma prenda de Deus.
Abraço-te com o meu olhar e o meu sorriso, o teu nome estará sempre gravado no silêncio do meu coração.

Ricardo Gomes

Escuridão do Coração

Padrão

 

tumblr_n9cs8u9h1u1qh698po1_400

Perdido na escuridão dos abismos,

sangue bebi no corpo que rasguei.

Fantasma me tornei, na dor que aliviei.

Misterioso habitante que vagueia nas penumbras do teu coração.

O som da vergonha, o sorriso do desprezo.

A beleza da morte, o brilho do erro.

O pensamento que assombra, a fúria sem nome.

Em dores nasci em dores adormeço,

cortes profundos para que o negro nasça.

Resplandecente escuridão de negros raios, caos selvagem.

Fantasma flutuo na espessa angústia de respirar.

Quero partir, meu lugar a alguém quero dar.

Para lá dos abismos onde as estrelas não morrem,

e as dores são flores que sorriem.

Posso por fim descansar, mente que adormece para não acordar.

Fantasma sou na noite ausente de sono, peregrino de uma mente sombria povoada por vultos.

Ricky Stonem

Toque Imaginário

Padrão

Os olhos encontraram o céu nos teus lábios.

Os ouvidos encontraram o trovão na tua voz.

O nariz encontrou metáfora e sonho no teu odor.

O coração descobriu a felicidade no teu toque.

O corpo descobriu o calor na tua presença.

Quando pensa em ti, o sorriso oculta o brilho de mil olhares.

Estas mãos choram, porque não conseguem numa frase, reunir a beleza que tu reúnes num momento.

Poema escrito por Deus, conquistas pela tua melodia.

És música, és enigma,

inacessível, intocável.

A tua voz causa tempestades no peito, quando te vejo fico fora de mim.

O toque imaginário desses braços ausentes preenche o desejo que permanece.

images

 

Incendium Amoris

Padrão

Por dentro do desejo, o silêncio que suspira.

É o vento com aroma de incenso e mirra.

Fogo que arde, que purifica este desejo.

Corpo suspenso tremendo de anseio.

Dormentes rosas vermelhas do peito nascem.

As chamas do teu ser em cinzas se desfazem.

Na noite de verão deitei-me numa cama de rosas brancas.

Só para mergulhar meu olhar no luar do teu corpo,

 textura de leopardo, para além do imaginado.

Com frio ou calor serás sempre o lugar onde o Sol se vai pôr.

Lábios eternos, abraços efémeros.

Ciclos saudosos do convite que se espera.

Odor que passou, ficaram teus olhos nos meus.

manlaidwithroses

Trilho de infinitas belezas, estrela deslumbrante.

Adormece na minha cama sonhando meus sonhos.

Luar que ama, rosa vermelha que me rasga o peito.

Como dói segurar-te as mãos que choram lágrimas vermelhas.

Dança pelos céus e desce para brilhares no meu leito.

Teu calor, tua ternura embalam o meu ser.

A intensidade dos nossos silêncios preenche todas as noites.

Amor, tua fragrância é transcendência.

No seu interior o silêncio que seduz.

Insaciável amante de uma lua que não se esconde.

Esse luar tão forte que me fez esquecer o Sol.

Na noite perdido fiquei numa cama de rosas brancas.

A profecia que rasgou os céus escutei.

Sensualidade nascida da devoção, rosa envolvente.

Na comunhão do pensamento, és o segredo que perdura.

Só resta o teu corpo que parte e o meu que fica,

o teu coração que acelera e o meu que abranda.

Ricardo Gomes

Devoção

Padrão

Quando os anjos cantaram e o céu se abriu diante de mim, vi a porta estreita repleta de luz.

As chamas incandescentes dos teus olhos acenderam a minha mente, no teu olhar pude contemplar a beleza oculta em todas as coisas, audível em todos os momentos.

Tornei-me incenso diante de ti.

Envolvi-me no teu amor, toquei no teu corpo. Abraçamos-nos intensamente com toques eternos.

Amei-te noivo da minha alma.

Com fome e sede de ti, adoro-te Salvador.

O toque das tuas mãos estremece a minha alma.

14753257_1234213123296630_3059990667389417491_o.jpgDesejo conhecer-te Senhor, desejo tornar cada gesto da minha vida agradável ao teu coração.

És a Luz que me aquece no gelo do sofrimento.
Serás a escuridão se me puder abraçar a ti.

És o meu maior desejo.

Ilumina os meus olhos, incendeia o meu coração.
Fogo que me queima és tu, beijo-te na minha devoção.

Orar é fazer amor contigo, escutar a tua voz é entrar no Infinito.

Ricardo Gomes

Lover

Padrão

É um instante de ti para a eternidade, independentemente do que aconteça.

O sentir faz sempre amor com a verdade.

A vida será bela. As manhãs serão luminosas.

Porque esse corpo é um Sol que aquece todos os planetas do meu universo.

Fazes-me sentir único, aquele que iluminas, num fogo que brilha sem parar.

Instinto que não se pode combater é saber que me podes ter.

Quando te aproximas os mundos desfazem-se.

Quero que fiques, independentemente do que aconteça.

A vida é a dádiva, em várias voltas paramos no mesmo lugar.

Não sabemos o que seremos, mas sentimos o que desejamos.

De novo, o silêncio. Denso, cheio.

Estás vivo hoje. Não sei falar de ti no passado,

não sei pensar em ti no passado, não sei responder à tua pergunta.

tumblr_lvajesh7iz1r7ndtlo1_500.jpg

Independentemente do que aconteça.

Quero permanecer para sempre nestes instantes de imensa intimidade.

Ficarão os olhares.

Os teus silêncios, as tuas palavras.

Dizes o que é belo, mergulhas o teu olhar no meu,

como que para extrair a confissão que esperas,

mas encontras a resistência do meu olhar que foge.

Ricardo Gomes

 

Sonho

Padrão

Sonho.

Tu és sonho, verso do meu sonho.
Poema com saudades que passou e ficou para depois.
Estás além de mim, nada é assim.
Vida dos meus pensamentos, alma do meu desejo.
Como o infinito véu do anoitecer que caiu do céu.
Suspenso em saudades bebo do cálice da tristeza.
Até na dor encontro beleza, sonho fora do sonho,
ninguém é assim, nesse jeito sem fim.
Cubro-me com a tristeza, vivendo de saudades.
Porque é que gostar é algo complexo?
Dói.
Dormir é encontrar-te, sonhar é tocar-te.
És pensamento, és segredo.
Não me despertes porque não quero largar esse corpo,feito de versos.

Poema que escrevo no olhar que não mostro.

tumblr_oacy5oyhbw1rzk6teo1_500

Ricardo Gomes

Anjos e Demónios

Padrão

A minha santidade…

Sensual, paranormal, paradoxal.

Não consigo viver sem isto, mas não consigo viver com isto.

Quero usar os poderes da minha magia para aprisionar os meus demónios.

Tentadores, destruidores, imparáveis. A magia arde no fogo do meu sangue.

Em visões imparáveis ao ponto de enlouquecer, canto os cânticos do céu e vejo os anjos.

Lindos, deslumbrantes e sensuais. O seu olhar sagrado estremece os meus ossos, sinto medo na minha alma.

Medo de me fascinar pelos poderes da magia, medo de me apaixonar pelos anjos.

tumblr_mh29zt9joo1qa2yp9o1_500

Existem anjos e demónios. Existem corpos repletos de luz na escuridão dos meus olhos.

Porque o mundo das visões é a escuridão do olhar humano.

Sou santo na clausura dos meus tormentos. Habitando entre os mundos dos anjos e dos demónios.

Vivo separado, desligado, desinteressado. Não sei amar, não aprendi nem senti, prefiro sonhar e seguir as visões.

A árvore fala comigo, como algo que mais ninguém pode comer.

Sou consumido pela gnose torno-me um com o invisível.

Ricardo Gomes

Íntimo

Padrão

I

A constituição íntima da poesia.

O universo é negro, o lugar da noite.

Onde os nossos olhos se fecham,

e dos suspiros dos nossos lábios fazem-se versos.

É tão bom quando o meu corpo sonha com o teu.

Queres a verdade?

Eu quero que o meu corpo seja um mundo em que te percas.

Um universo em que contemples a natureza do desejo.

Segura-me nos teus braços e nunca me deixes partir.

Consigo ver nos teus olhos que há algo que escondes de mim.

Entra nos meus lábios e ama-me com paixão.

Caminha e perde-te, ninguém te vai parar.

Sem deveres, sem horas certas, sem realidades.

Voar no meu céu, respirar no meu corpo.

Nesta cama feita de pedaços do universo, onde os lençóis negros revelam o brilhar dos nossos corpos,

nasce e renasce uma estrela sem fim.

II

tumblr_oacy5bLf0Z1rzk6teo1_500.jpg

Quando me tocaste as estrelas caíram do céu.

Tudo se tornou escuro e secreto, viajei pelos meus sentidos.

No movimento do prazer, há saudades nos olhos,

há saudades no peito, há saudades nas pernas,

há saudades nos braços.

Os outros nunca sentem o que se passa neste quarto escuro.

Se não estás aqui, eu também não quero estar.

Quero estar bem próximo de ti.

Ricardo Gomes

Virgem Eterna

Padrão

De olhos fechados caminho suspenso na imensa escuridão, guio-me pelo suspiro da tua voz.

Como um eco eterno que origina realidades, vejo luzes que eclodem na ausência do olhar.

O teu corpo brilha como o sol nascente, na noite dos meus pensamentos és a lua cheia sensual e resplandecente.

Os teus seios são as ilhas do amor onde todos os deleites saciam o meu fervor.

Do teu ventre eterno em curvas que contornam o universo, geras a vida que evoca a eternidade.

 Desde a eternidade fui estabelecida, desde o principio, antes da origem da terra. Quando os abismos não existiam, eu fui gerada…Quando firmava os céus, lá estava eu.                            Provérbios 8:24 e 27

tumblr_ntafpneuVa1s62p9do2_1280.jpg

A mãe de todos os seres e a amante de alguns, na contemplação da mente desejo-te a ti somente.

Possuir o teu corpo em oração, minha virgem, Senhora do prazer.

Quero o teu corpo, quero-te ter, na devoção mística uno as palmas da minha mão à tua.

Aproximo o rosto, olho-te nos olhos, um fogo que me devora no desejo da pureza e santidade.

O meu corpo pousa em ti como o vento pousa sobre a terra, em cima de mim dominas o mundo.

Morro para mim, torno-me tudo.

A Sabedoria é mais móvel que qualquer movimento e, por sua pureza, tudo atravessa e penetra. Ela é eflúvio do poder de Deus, uma emanação puríssima da glória do Onipotente.. Pois ela é reflexo da luz eterna, espelho nítida da atividade de Deus e imagem de sua bondade.                                 Sabedoria de Salomão 7:24-25

tumblr_oba7c6n4Ib1rzk6teo1_500.png

Moves-te suavemente olhando para as estrelas, nesta noite inesquecível em que formaste o mundo.

Desejo-te com o único desejo, ouvindo a tua voz, envolta em luz.

Rodeada por anjos brilhas no céu dos meus olhos, o teu sorriso traz paz às nações.

Ela faz brilhar sua nobre origem vivendo na intimidade de Deus, pois o Senhor de tudo a amou. Ela é iniciada na ciência de Deus, ela é quem decide o que ele faz.                                                       Sabedoria de Salomão 8:3-4

tumblr_oba7ciRZna1rzk6teo1_500 (1).jpg

 

Ricardo Gomes

 

 

Sentidos

Padrão

Os sentidos são a perceção e a acepção,

de tudo  aquilo que nos rodeia.

Que diriam os filósofos e os eruditos sobre os sentidos?

Certamente iriam induzir-nos ao empirismo,

ao conhecimento sensorial.

O empírico é algo prático e experimental.

Como um curandeiro que seria sensível,

a  toda uma consistência  de sensações, emoções,

sabores, odores e notas corporais tangíveis.

tumblr_nguc28zz0v1u621cco1_500

Com o meu olhar singelo contemplo o mundo,

com o meu olhar espiritual vislumbro,

o que muito poucos  veem e sentem.

Há algo mágico e transcendental,

entre os dois mundos.

O mundo terreno e o mundo espiritual.

tumblr_nxeo2kZhQN1uio8hdo1_500

As riquezas e a matéria no mundo terreno,

já tem um nome e uma explicação.

No mundo espiritual também têm designações,

com descrições arrebatadoras e fascinantes .

Os meus olhos contemplam o céu azul,

que se espelha no mar e nos rios.

Vejo nascentes e fontes de vida,

cheias de fé e esperança.

tumblr_n58ifoMved1qd1z04o1_500

Entre cordilheiras, montanhas e serras,

admiramos o verde que marca,

toda uma  linda paisagem.

Os vales verdejantes,

as planícies, montes e jardins.

tumblr_o231p6E2ga1ukofkbo1_500.jpg

Vejo árvores abundantes de frutos.

Frutos de amor e de alegria.

Adoro sentir o sol na pele,

as lágrimas do céu que desabam,

e tocam-nos graciosamente na face.

Amo o abraço, o toque do meu amado.

Aquele contemplar tão desejado.

tumblr_n9df0oQc0O1r7eta3o1_500

Prezo o calor da amizade.

Apego-me aos desfavorecidos.

Sinto a sua angústia,

e o gelo da sua saudade.

tumblr_n61rpiWCKX1r4u81xo1_400

Adoro tocar nas faces,

amo o toque das mãos.

Gosto de abraços apertados.

Adoro o abraço terno e inflamado dos meus filhos.

Exploro o mundo pelos sons,

canto , rogo, oro a Deus e aos anjos.

Adoro os gargalhadas das pessoas,

O riso genuíno das crianças.

Amo as palavras de conforto e perseverança,

dos fiéis e iluminados.

Tenho pena dos que não sabem viver,

estando perpétuamente em sofrimento.

Vivendo presos e infelizes nas suas lamúrias.

Gosto de cheiros e odores,

amo o cheiro das plantas,

Adoro o cheiro da terra molhada,

sinto os odores de tudo o que me envolve.

Gosto de cheiros característicos.

 Amo os sabores e as emoções.

tumblr_nwoifguhHr1uch37fo1_500

Lembro-me dos sabores e das recordações;

que sentia em criança.

Recordo-me dos fornos de lenha,

da comida cozinhada na terra.

Da alegria do bem servir,

servir com amor e devoção.

tumblr_mud6o5U0Ql1qjr7k7o1_400

 Hoje saboreio as emoções e os sentimentos.

Dou um valor inestimável;

a tudo o que já tive e já perdi.

Amadureci e finalmente aprendi,

que o mais importante,

é o amor e a compaixão,

viver em fé e na esperança.

Se não vir o meu mundo singular,

deste prisma, desta ótica e luz,

não terá valido a pena amar e adorar,

e ter esperado em crença.

tumblr_mq77j1Kg8B1qltc42o1_500

O verdadeiro sabor da vida é a essência genuína.

De tocar e sermos tocados pela sabedoria,

de aprendermos a dar valor ao que temos,

aceitar as condicionantes da nossa vida,

e acreditar com alegria.

Catarina Leitão

 

A Saudade

Padrão

Poema escrito pela minha mãe

Sentimento mais ou menos melancólico de incompletude, ligado pela memória a situações de privação da presença de alguém, de afastamento de um lugar.

Blue-Water-thumb-920x575-115076

A saudade é um sentimento raro e peculiar,

palavra  impar, sentida e vivenciada pela nossa nação.

Usada sempre com um solene lirismo.

Enaltecida com grande mestria no nosso fado e outras melodias;

usada como mote em lindas e ricas poesias.

Epopeias, declamações, representações,

e outras filosofias  de pensamento.

Dizem os eruditos, os letrados e os mais iluminados,

que ao longo dos tempos longínquos e há muito passados;

a palavra saudade nasceu,

da palavra latina  “Solitãte” , «solidão».

Diz a lenda, o mito e a nossa narrativa oral,

que a palavra saudade , o mote,

o sentimento e o grande conceito,

surgiu aquando do período dos Descobrimentos Portugueses.

adamastor-2

A palavra saudade narra que os homens partiram,

para o gigante mar turbulento, inexplorado e desconhecido.

Muitos à deriva, esmagados pelas fortes correntezas e tempestades,

receosos dos mitos e lendas narrados por tantos navegantes.

Foram em busca duma vida mais afortunada.

Partiram para lutar contra a morte da fome da terra.

Com a fé, crença e esperança.

Que iam encontrar um melhor destino.

Conforme foram passando os dias, meses e anos.

Lembravam -se das suas mães, mulheres, filhos e filhas,

que  tiveram de deixar para trás.

Muitos não tiveram oportunidade de ver crescer.

Sentiam a ausência da sua pátria,

a terra que toda a vida conheceram,

Que tanto amaram e desamaram.

Acredito que ao fim de tanto tempo,

a vislumbrar o imenso azul do mar.

Viriam breves esboços dos rostos das suas amadas.

Ouviriam os ecos das vozes e risos das suas amadas,

os sons já distorcidos dos risos das crianças.

Talvez sentissem poeticamente os cheiros dos seus corpos.

lovers-sea

Flutuo até aqueles portos e mares,

donde embarcações partiram.

E vejo dum lado um grande mar salgado,

e nas areias vejo e sinto as suas incontáveis lágrimas que me tocam nos pés,

daquelas, mães, mulheres envoltas nos xailes.

Imagino os seus longos e intermináveis anos,

a olharem o grandioso mar.

E o que terão chorado, e clamado a Deus;

Ás vezes que terão sufocado na solidão,

a esmagadora tristeza nos seus olhos.

Para que o majestoso mar,

devolvesse os seus amados.

olhar_o_mar

E o que sentiram de tão profundo e esmagador,

tantos homens e tantas mulheres,

aquele grande sentimento,

que nasce nos nossos genes,

para sempre a dita Saudade.

Quais seriam as suas preces a Deus.

Mares e mares de lágrimas,

Para pôr fim a derradeira Saudade.

Catarina Leitão.

https://www.wattpad.com/story/78529095-saudade/parts

Meditação

Padrão

Ás vezes não vejo, sou o próprio olhar.
Ás vezes não ouço, sou o próprio silêncio.
Ás vezes não desejo, possuo o teu corpo no meu.
Já não te quero sentir porque sou quem tu és.
Não há silêncios nem vidas suficientes para descrever
aquilo que é, não sei se momentos não sei se um sonho desperto.
Onde flutuo sem me mover por uma noite eterna,
onde o topo do meu crânio invisível e inexistente é a porta para as galáxias.

Diluo-me no vácuo transcendente.
Sinto as batidas dos universos, os sopros da consciência, não estou no vazio,
entro no vazio e existo para lá da existência.
O liquido escorre enchendo-me de felicidade, não preciso de nada
tu és tudo o que eu quero, tudo o que eu desejo, tudo o que me torno.

tumblr_nmyh87nwEP1u122rso1_500

A droga do Éden, a grande estrela que flutua por cima dos meus cabelos.
A coluna é um corredor cheio de penumbras brilhantes, a serenidade é um êxtase.
Como uma droga proibida que ocultaste dentro de mim.

Nas profundezas do meu ser.

Em vão te procurei nos recantos da terra, em vão clamei por ti nos templos.
Em vão quis acreditar no teu corpo…
fazemos amor por toda a eternidade no teu corpo, beijo-te com carinho,
sinto o teu fogo por todos os lugares do meu ser.
O meu corpo transformou-se no espaço sem limites, onde a consciência do amor é a verdade.
Droga do Éden, líquido que libertaste em mim quando atingimos o prazer supremo.
Não conheço humanidade, neste momento divino, onde a existência é divindade.

Ricardo Gomes

Mar Poético

Padrão

Poema escrito pela minha mãe

Oh meu grande mar salgado

Sinto-me tão prateada em ti.

Contigo declino os meus grandiosos esteios,

ascendo-me totalmente dos recônditos sentimentos.

ascendo-me totalmente dos recônditos sentimentos

Oh meu grande mar salgado,

em ti abdico da minha essência,

identifico-me com a tua tormenta,

sou única numa consistência;

Mimosa; calorosa; frívola; revolta e indomável.

Por vezes intempestuosa.

A minha natureza é devastadora,

mas é um ventre fecundo de vida.

mas é um ventre fecundo de vida

Oh meu grande mar salgado,

arraso, edifico e destruo.

Dou vida, sustentabilidade, plenitude e felicidade.

O mar é uma fénix que arde sem fogo,

tirando todo o folêgo do seu amante.

tirando todo o folêgo do seu amante

Oh meu grande mar salgado,

sinto o infortúnio, quando as vidas se debatem,

perdem-se num grandioso oceano de lágrimas.

Sofro pelas viúvas,

Por todas as que perderam a sua metade.

Oh meu grande mar salgado,

aspiro o abraço majestoso das tuas ondas.

Adoro a imponência das tuas marés,

devoto a ti a liberdade e a felicidade que dás.

Catarina Leitão

https://www.wattpad.com/user/CatarinaLeitao

Eternidades

Padrão

Quando as horas são momentos,

e os fragmentos da verdade são como o sopro do vento,

que derruba  e destrói em tempestades intermináveis.

Círculos sem fim de sonhos e memórias.

Aquilo que é seguro, aquilo que é inquestionável.

Quem és tu?

Não és oca nem vazia, tens a substância a força que se movimenta penetrando todas as coisas.

És o ser que sai de outro ser, primeiro um choro depois um silêncio, os movimentos dos braços, o mover das pernas. O sentimento do outro, a consciência de outro corpo.

Momentos que parecem eternidades.

Pequenos gestos repletos de verdade.

A pureza e a inocência da natureza livre.

És livre daquilo que os outros querem de ti, queres ser tu própria cheia de ti, não procuras ser oca nem vazia mas cheia de eternidades.

Sem convenções nem regras, sem exigências nem estilos.

Simplesmente tu.

Pura, única, genuína, sincera e fiel.

Há sempre paz no coração do fiel.

Há sempre luz naquela que é luminosa.

A luz brilha nos teus olhos e queima o teu coração, o fogo queima e dói mas é essa dor que origina a imortalidade.

Sozinha no teu mundo caminhas em ritmos eternos procurando sempre a verdade.

No teu lado negro escuto o sorriso da Kali, na tua morte existe vida, na tua destruição reside a verdadeira pureza.

Não há limites para o teu amor  é do tamanho do céu, o teu sorriso leva os vazios ao paraíso.

Incomodas quem não tem substância, quem não é.

O centro do teu coração é um relógio de eternidades.

Momentos cheios de mistérios na solidão do teu mundo onde a loucura é a vida que se expressa.

10701928_755270647841637_7533352431104388932_n

Ricardo Gomes

Metamorfose

Padrão

Poema escrito pelo meu irmão para a antologia poética da sua escola

Somos um só.

Lágrimas do sol,

Filhos da lua,

Da beleza nua.

tumblr_mdj0itQ93O1r9ouy2o1_500

És a tempestade

E eu, a serenidade.

Nasci da loucura

E tu, da doçura.

O teu pescoço

São os prados

Por onde provoco o teu suspiro

E o toque ardoroso

Que te conquista.

É o calafrio

Que te modifica.

tumblr_mmrbznPaCv1s8brt8o1_500

Um beijo…

Metamorfose:

Abandona a tua crisálida

E renasce no nosso amor.

Miguel Ângelo Leitão